#ElaéSocial: Laís Schulz

unnamed (1).jpg

Conheça um pouco mais da fotógrafa Laís Schulz, a criadora de conteúdo que compartilha suas fotos lindíssimas no perfil @lais_schulz.

1.       Quais seus 3 perfis favoritos no Instagram e por quê?

@saramelotti_ – é uma fotógrafa super inspiradora por trás das lentes. Além de produzir fotos lindas no seu IG pessoal ela tem um projeto lindo que busca redefinir a visão que temos sobre beleza, chamado Quest for Beauty.

@hbgoodie – ela tem fotos de viagens e praia que fogem de todas aquelas fotos que já estamos acostumados a ver. Eu meio que posso sentir a alegria através das fotos dela e eu adoro esse sentimento. 

@cesinha – é um fotógrafo brasileiro com um trabalho incrível. Me surpreendo com o quanto ele é criativo e com todas as coisas que ele faz. E acho ainda mais incrível o fato de a maioria das fotos dele no feed serem de celular – o que mostra que é possível, sim, fazer fotos lindas sem ter a melhor câmera.


2.       Como você começou seu perfil e o que a motivou a começar?

Eu comecei meu perfil de forma informal e pessoal. Há cerca de um ano e meio decidi torna-lo algo mais “profissional”. O objetivo era compartilhar dicas de fotografia e viagem. Eu queria ajudar as pessoas de alguma forma, dar dicas de como fotografar melhor, como começar na fotografia, etc. Mas, ao mesmo tempo tinha muita vergonha de me expor e escrever minha opinião, então no início acabava só compartilhando fotos que tirava nos finais de semana – tentando manter um feed bonitinho. Então, depois que comecei a viajar me senti mais confiante e mais feliz com o rumo que meu IG estava tomando. Foi aí que comecei também a produzir conteúdo para meu blog com mais frequência e também para o befreela – nosso site sobre nomadismo digital.


3.       Como você construiu sua comunidade atual nas mídias sociais?

Ela começou com os conhecidos e amigos, como toda comunidade nas mídias sociais. Mas, aos poucos, principalmente depois de começar a viajar, minha comunidade foi crescendo. Além disso, eu estudei bastante cada uma das redes da qual faço parte, entendendo o que cada público gosta de consumir e adaptando o conteúdo que crio à cada plataforma. Hoje, minha comunidade é resultado de muito trabalho em várias redes – blog pessoal, befreela, LinkedIn, Pinterest e o Instagram.


4.       O que você espera para seu negócio atual?

Eu espero que, a cada dia, eu possa crescer mais e que minhas mensagens cheguem a cada vez mais pessoas. Que possa ajudar mais gente a se desenvolver de alguma forma e a buscar seus sonhos. Um dos próximos passos – que já está acontecendo – é a criação de um curso. Mas, por enquanto, além disso, tenho buscado não criar muitas expectativas e ir trabalhando no que gosto de fazer. Desta forma, aos poucos os caminhos vão se abrindo e a gente vai encontrando as respostas para tudo.


5.       Qual sua forma favorita de engajar sua audiência?

Eu adoro usar o Instagram para isso, fazer perguntas nos Stories e ler o que as pessoas que me seguem estão pensando. Gosto também de manter uma conversa com todo mundo que comenta nas minhas fotos. Eu acho tão gostoso ter essa interação e entender um pouco do que está acontecendo do outro lado. Às vezes me surpreendo com as histórias que as pessoas contam ou com a forma que elas são tocadas pelas minhas mensagens. Eu gosto tanto quando alguém me deixa uma mensagem se abrindo, sabe?! Algumas pessoas me contam as dificuldades pelas quais estão passando, ou que viraram freelancers, ou que estão indo morar em outro país. É um sinal de que você vai além de ser apenas mais uma conta no Instagram, e isso, para mim, não tem preço.


6.       Conforme sua comunidade cresceu, veio alguma dificuldade com esse crescimento? Se sim, qual/quais?

Até hoje não passei por nenhum momento de dificuldade com relação ao crescimento.


7.       Há 5 anos você esperava estar fazendo o que faz hoje? E como as mídias sociais contribuíram para seu negócio atual crescer?

Há 5 anos eu achava que ainda iria estar infeliz no meu antigo emprego... haha Eu jamais imaginei que teria mais de 23 mil pessoas me seguindo no Instagram, nem que meu blog teria 90 mil acessos por mês. Jamais pensei que esse tanto de pessoas estaria interessada no que eu tenho a dizer, nas dicas que compartilho ou no meu trabalho. Eu, inclusive, não comecei mais cedo porque pensava “Quem é que vai querer ler o que eu escrevo”? ou “Minhas fotos não são boas o suficiente”. E sobre como elas contribuíram para meu negócio atual: eu acabei pegando uma fase muito ruim do Instagram – essa mudança de algoritmo logo depois que havia começado a postar “de verdade” –, então, tive que me virar do jeito que dava. Comecei a buscar alternativas, a usar o LinkedIn e o Pinterest, e eles sim me ajudaram demais. Hoje, são eles que ajudam meu Instagram a ter mais visibilidade e a ser encontrada por marcas e parceiros.

8.       Quais são os apps que não podem faltar no seu celular?

Instagram (óbvio), VSCO (para editar as fotos para os stories) e Unfold (para criar Stories bonitinhos e clean).