#ElaéSocial: Natalia Viana

E57A9553.png

Conheça um pouco mais da estilista floral e criadora de conteúdo Natalia Viana, a empreendedora criativa que está por trás do perfil @nataliavianaflor

1) Quais seus 3 perfis favoritos no Instagram e por quê?

Meus três perfis favoritos no Instagram são:

@encolhiaspessoas - é o trabalho do meu noivo que amo e admiro muito em todas as formas. Ele é tão talentoso! Além de ser incrível poder fazer parte do seu universo criativo. Impossível não ser o meu perfil super master favorito desta rede social. ; )

@linda_lomelino - eu sempre fico com muita vontade de "entrar" nas fotos dela com todos aqueles doces divinos! haha Além dela ser uma fotógrafa com um olhar muito sensível e ter muito bom gosto nas suas composições.

@danceon - escolhi esse perfil porque ele une duas artes que me inspiram muito: a música e a dança.

 2) Como você começou o @nataliavianaflor e o que a motivou a começar?

Eu entrei no Instagram em 2011 e é minha conta desde sempre! Nunca deletei nenhuma foto então, é possível conhecer todo esse caminho percorrido haha. Como sou da época dos fotologs e amo toda e qualquer rede social onde podemos compartilhar fotografias, não iria ficar de fora dessa. E achava um máximo a proposta da rede de compartilhar um instante da sua vida onde não tinha essa preocupação toda com feed, cor e etc etc algo que procuro não me prender. Como tinha meu trabalho, uma marca de roupas chamada Quiquiriqui, não estava preocupada em ter um perfil pessoal legal na rede, então apenas compartilhava minhas criações como estilista de roupas e minha vida normal. Mas aí quando parei com a marca, em 2014, passei a ter um cuidado com meu conteúdo no Instagram, o mesmo cuidado que tinha com as fotos que compartilhava no meu Flickr; sempre gostei de Fotografia e fotografar, mesmo não me considerando uma fotógrafa profissional  (nesse ponto sou bem amadora), mas fotografar é uma válvula de escape para mim, e flor é algo que a maioria de nós gosta de registrar e nas minhas roupas não faltavam peças floridas haha então, depois que parei a marca e várias mudanças foram acontecendo na minha vida, eu precisava continuar criando algo, porque tenho essa necessidade criativa de estar criando e compartilhando. A partir disso meu perfil foi ficando mais florido e, quando mudei para São Paulo em 2015 (minha terra natal é Belém do Pará) minhas criações e a própria relação com as flores foi ficando mais intensa. 

 3. Como você construiu sua comunidade atual nas mídias sociais?

O público que me segue hoje alguns são os mesmos que me seguiam há dez anos! São situações como essas que me fazem crer no quanto a vida passa rápido demais! São pessoas que estão lá desde o momento que comecei a compartilhar minhas ideias e isso é incrível! Mas no Instagram essa comunidade cresceu com a mudança para São Paulo. Logo que mudei pra cá, comecei a trabalhar num e-commerce de uma fabricante de acessórios e estava vivendo um ritmo de vida que jamais tinha imaginado viver mas que queria muito! Só que precisava estar fazendo algo além disso, e esse algo sempre é de alguma forma estar me expressando criativamente porque sou alguém que sonha e imagina demais haha. Então todas as noites eu criava uma composição com flores para publicar no meu perfil do Instagram no dia seguinte, isso foi se tornando uma constante e depois fui entendendo que tudo o que estava fazendo era pra justamente demonstrar meus sentimentos de saudades da família que tem uma relação muito forte com a natureza e de estar conectada com as minhas raízes. Essa é a razão para que eu crie com as flores. O Instagram, a própria plataforma, naquela época colocava perfis que eles achavam interessantes em destaque, sugerindo para outras pessoas, o meu perfil foi sugerido duas vezes e, desta forma, minha comunidade cresceu muito e, quando vi, já estava criando conteúdo para marcas que admirava e vendo meu perfil ser compartilhado em várias outras mídias, não foi algo que planejei acontecer.

 4. O que você espera para seu negócio?

Eu espero não me abandonar enquanto ser criativo. É bastante difícil você viver da sua arte num país como o nosso, mas não impossível. Estou plantado e espero poder colher frutos grandiosos no futuro.

 5.  Qual sua forma favorita de engajar sua audiência?

Minha forma favorita é fazer um bom trabalho, o melhor que eu puder e estar sempre criando algo novo! Não penso em números, foco na qualidade do meu trabalho para garantir qualidade e fidelidade das pessoas que o acompanham.

 6. Conforme sua comunidade cresceu, veio alguma dificuldade com esse crescimento? Se sim, qual/quais?

Não sei se é uma dificuldade... mas antes apesar de estar criando imagens diferentes, eu acabava compartilhando muito a minha vida pessoal, e muitas pessoas que estão nas redes sociais estão interessadas "na sua vida" e isso aconteceu comigo então, a partir do momento que passei a focar somente no meu trabalho com as flores, a mudar o direcionamento de criação e comunicação do meu trabalho, acabei perdendo muitos seguidores, mas acabei ganhando um público novo que realmente está interessado no meu trabalho e não no que eu estou comendo, por exemplo. rs 

 7. Há 5 anos você esperava estar fazendo o que faz hoje? E como as mídias sociais contribuíram para seu negócio crescer?

Não!!!! hahaha Nunca imaginei. Eu imaginava que viveria criando roupas pra sempre, mas, quando vim para São Paulo, vim com o objetivo de continuar trabalhando com a moda, de ser uma profissional que trabalha como chão de fábrica mesmo, sabe. Era isso o que imaginava que fosse acontecer porque não queria mais de jeito nenhum ser empreendedora. Na verdade eu tinha criado uma aversão ao empreendedorismo porque só estava sonhando em ter um salário fixo todo final do mês. Acontece que sou uma criadora de espírito livre, e hoje isso é muito claro para mim.

Acredito que somos nós que contribuímos com as redes sociais. É incrível que elas existam, mas as redes sociais não podem levar todos os méritos haha afinal, é uma rede formada por pessoas. Então para seu negócio crescer dentro dela diz muito sobre como você encara seu trabalho e as horas que você está disposto a ficar acordado para fazer um projeto bem feito. Por isso acho muito absurdo as pessoas culparem o Instagram, por exemplo, quando elas não atingem um certo número que gostariam. A gente deve se desprender disso e, principalmente, procurar outros meios de fazer crescer nosso negócio. Mais importante que o público que estamos construindo dentro dela é o público que estamos construindo fora de uma rede social. 

8. Quais são os apps que não podem faltar no seu celular?

Spotify sem dúvidas! Minha vida é musical. Vocês acreditam em vidas passadas? Com certeza eu trabalhava com música na outra vida, não é possível hahaha uma pena que não canto nada. rs Snapseed para tratar fotos que faço no celular (hoje eu posto muito pouco fotos que faço no celular, mas sempre gosto de indicar esse aplicativo) e o Unfold descobri recentemente mas estou utilizando muito em meus stories.

Comment

Bibiana Riedhorst

Formada em Jornalismo, especialista em Comunicação Empresarial, atua há mais de 20 anos no segmento de Assessoria de Imprensa e Relações Públicas. Desde 2008, trabalha com mídias sociais para marcas, como AlphaGraphics, Fast Frame Molduras, Assist Card, etc. Além de comandar a PR Digital, Bibiana é mãe de três e compartilha suas memórias no Instagram pelo perfil @maedenegocios!